COMO MONITORAR O SISTEMA OPERACIONAL LINUX PELA LINHA DE COMANDO

Algumas vezes um sistema pode apresentar lentidão e demorar para responder e existem diversas razões que podem ser a causa raiz. Para identificar o processo que está consumindo memória, operações de entrada e saída no disco rígido e processamento você precisa utilizar ferramentas de linha de comando para analisar o que está acontecendo no sistema operacional.

 

Existem diversos aplicativos para monitorar um servidor Linux. Neste artigo nós veremos algumas ferramentas *top. Por exemplo, top é um ferramenta popular e instalada por padrão em muitas distribuições Linux, mas existem outras aplicações que você poderia conhecer como htop, iotop e atop, por exemplo.

 

Comando: top

A aplicação top fornece uma visualização dinâmica em tempo real da execução do sistema operacional. Ele pode exibir um resumo do sistema e também uma lista de processos ou threads que são gerenciadas pelo Kernel Linux.

Instalação (no Ubuntu): instalado por padrão em distribuições Linux.

O comando top mostra as informações do sistema de uma forma simples, mas existem atalhos de teclado que você pode utilizar para melhorar a sua análise.

  • c – exibe/oculta a caminho completo do processo/aplicação no sistema de arquivos;
  • 1 – exibe/oculta todos os cores da CPU;
  • H – exibe/oculta threads;
  • i – exibe/oculta tarefas ociosas;
  • u – filtra um processo pelo usuário especificado;
  • k – finaliza um processo;
  • d – configura o intervalo de tempo para exibir as informações;
  • h – exibe a ajuda.

 

top command

top command
Picture 1 of 2
 

 

O atalho de teclado ‘i’ é uma das opções mais interessantes, pois exibe somente processos que estão utilizando recursos de sua máquina em tempo real. Experimente!

Mais informações em: man top

Comando: htop

Similar ao top, mas permite rolar verticalmente e horizontalmente pela lista de processos, o que permite a visualização de todos os processos em execução exibindo o caminho completo no sistema de arquivos para todos os processos. Tarefas relacionadas aos processos (finalização e redefinição de prioridade – renice) podem ser feitos sem informar seus PIDs (referência: man htop).

Instalação (no Ubuntu):

 

 

No htop mais informações e métricas resumidas são exibidas em relação ao top, como por exemplo, o contador de tarefas e status da bateria. Além de ter um maior número de informações resumidas, uma número maior de colunas na lista de processo podem ser adicionadas em htop -> F2 -> go to columns -> Available Columns e você verá todas colunas disponíveis).

 

htop command

htop command
Picture 1 of 4
 

 

Principais atalhos de teclado:

  • F2 – entra no setup para configuração do htop;
  • F5 – exibe os processos em uma estrutura em árvore;
  • F6 – seleciona uma coluna para ordenação;
  • u – filtra processos por um usuário específico;
  • P – ordena por processador;
  • M – ordena por memória;
  • T – ordena por tempo de execução.

Infelizmente não encontrei uma opção para esconder processos ociosos semelhantes comando ‘i’ do top.

Comando: atop

O programa atop é um monitor interativo para visualizar a carga de sistemas Linux. Ele exibe o consumo dos recursos de hardware mais críticos, por exemplo, CPU, memória, disco e rede. Informações sobre disco e rede depende do suporte do Kernel.

Instalação (Ubuntu):

 

 

O atop é dividido em duas partes: a primeira você vê uma resumo da CPU, memória, swap, disco e uso de rede.

 

 

 

No segundo os processos ativos. Esta seção suporta alguns comandos que permite a análise de memória, disco e rede em mais detalhes.

 

 

Principais teclas de atalhos para manipular os processos visualizados no atop:

  • g – mostra informações gerais (é a opção padrão quando o atop é iniciado)
  • m – memória em detalhes
  • d – disco em detalhes
  • n – rede em detalhes
  • c – exibe o caminho completo do processo

Para tornar fácil a identificação de qual é o processo que está consumindo mais recursos em seu sistema operacional você pode ordená-los de diversas formas. Tente os comando abaixo depois de digitar as opções g, m, d, n ou c (utilizados para alterar as informações exibidas na seção de processos ativos).

  • C – ordena por atividade de CPU
  • M – ordena por consumo de memória
  • D – ordena por atividades de disco
  • N – ordena por atividades de rede
  • A – ordena pelos processos mais ativos do sistema

Para identificar qual usuário consome mais recursos de seu sistema tente digitar u ou p para visualizar o total de recursos usados por processo. Na primeira vez que você digitar u ou p verá somente dos processos em execução, para ter uma visão do acumulado desde quando o atop foi inicializado digite a.

Mais informações: man atop

Comando: iotop

Mostra uso de IO fornecida pelo Kernel Linux (requer 2.6.20 ou superior) e mostra uma tabela com atual uso de IO por processo ou thread no sistema. “O iotop é um simples monitor IO no estilo do top”, segundo a sua descrição em man iotop.

Instalação (Ubuntu):

 

 

iotop tem alguns comando que podem ser usados para tornar mais fácil a análise de qual está consumindo mais recursos de disco.

 

 

Primeiro tente abrir o iotop e aparte as teclas/setas para direta e esquerda de seu teclado e assim alterar a ordenação entre as colunas disponíveis. Dessa forma você pode ver os comando que está consumindo mais operações de escrita, leitura ou fazendo swapno disco. Para alterar a ordenação entre crescente e decrescente utilize o r.

Assim como o atop, o iotop também tem uma visualização dos dados acumulados desde quando a aplicação foi inicializada, o comando é a tecla a. Para ver somente o consumo em tempo real dos processos em execução digite o.

As principais teclas de atalho são:

  • o – somente processos que estão fazendo consumo de operações de entrada e saída;
  • p – somente processos, pois por padrão o iotop mostra threads também;
  • a – exibe o consumo de IO acumulado desde quando o iotop foi iniciado;
  • setas direita e esquerda – altera a ordenação entre as colunas disponíveis.

 

Mais informações: man iotop

fontes: 

http://mariano.eng.br/ferramentas-para-monitorar-um-sistema-operacional-linux-pela-linha-de-comando-parte-um/

http://mariano.eng.br/monitoracao-de-um-sistema-operacional-linux-pela-linha-de-comando-2/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *